Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Topo

Furtiva

Vivo-te furtiva

habitando um teu indício

como se houvesse outras de ti.

És insígnia do medo e da ternura,

da desordem de vazios vibrantes,

fora, dentro e sempre, da loucura.

*

És o extremo da incerteza,

minha morada

que sob a luz selada

tenta-se enigma na ruptura da leveza.

*

Vivo-te furtiva

para atravessar o insensato

até tudo ser de fato

apenas um teu indício.

O sonho é sede

Picture by Angela Kidwell Picture by Angela Kidwell

“Na palavra ‘cantil’ guardo a utopia, para que durante a vida eu possa não morrer de sede.”

Ondjaki, escritor e poeta angolano vencedor do Prêmio José Saramago 2013.

31

mai
2012

No Comments

In Blog
Literatura
Opinião

By admin

Momentum fictício

Há quem acredite que escrever seja apenas o ato de rabiscar sentimentos ou descrever emoções, de modo que se possa adulterar o cotidiano, dando-lhe novos contornos, quem sabe mais poéticos ou passionais. Nesse sentido, procuro ser mais cautelosa… Definitivamente a literatura pra mim é algo mais complicado. Quando escrevo, por exemplo, faço-o a partir do ermo de um instante, de uma fração de tempo muitíssimo pequena e delicada que eu costumo chamar de momentum fictício. Nesse gesto autenticamente solitário, esforço-me por organizar meu pensamento a fim de evitar que aflorem sinceridades tardias, vontades arrependidas ou trivialidades vazias. E sinto-me absolutamente vulnerável, pois, como dizia Clarice Lispector, “tudo me atinge – vejo demais, ouço demais, tudo exige demais de mim”.

29

mai
2012

No Comments

In Blog
Cultura

By admin

Karamazov

07

mar
2012

No Comments

In Blog
Cinema
Literatura

By admin

O Corvo

 O Corvo (2012) – mais um filme inspirado nos devaneios góticos de Edgar Allan Poe

” (…) No entanto, o corvo solitário

Não teve outro vocabulário,

Como se essa palavra escassa que ali disse

Toda a sua alma resumisse.

Nenhuma outra proferiu, nenhuma,

Não chegou a mexer uma só pluma,

Até que eu murmurei: «Perdi outrora

Tantos amigos tão leais!

Perderei também este em regressando a aurora.»

E o corvo disse: «Nunca mais!»”

 

Edgar Allan Poe

(tradução Machado de Assis)

04

mar
2012

No Comments

In Blog
Cinema
Literatura

By admin

Seu nome é José…

Para o Seminarista, matar não causa remorso…

Nem tampouco prazer!

 

08

jan
2012

No Comments

In Blog
Cultura
Literatura

By admin

Enamorada

Ainda não li, mas não vejo a hora de ler…

Los enamoramientos” é o último romance do escritor madrileno Javier Marías e acaba de ser eleito  o melhor livro publicado na Espanha no ano de 2011.

Sob a análise apurada de cinquenta e sete críticos e colaboradores do Babelia (suplemento cultural do El País), a novela de aproximadamente quatrocentas páginas superou as expectativas do autor.

Sua obra, porém, ainda pouco conhecida no Brasil, goza de grande prestígio internacional e acumula prêmios importantes.

Aqui, um vídeo no qual ele fala um pouco sobre o processo criativo e suas dúvidas.

30

nov
2011

No Comments

In Blog
Cinema
Literatura

By admin

Unique

É sempre um prazer rever o filme O amante (1992) – fiel adaptação do romance de Marguerite Duras “L’amant Anglaise”, escrito em 1967.

Marguerite Duras

O filho de mil homens

O Filho de Mil Homens (2011)

Para começar bem o outono vou presentear minha estante com o novo romance de Valter Hugo Mãe – “O Filho de Mil Homens”.

Depois de causar grande comoção na Festa Literária Internacional de Parati (FLIP), o escritor lançou o seu quinto romance no dia 24 de setembro, em Lisboa, na companhia de amigos, escritores, jornalistas e de uma magnífica surpresa: a brasilidade de Luis Fernando Veríssimo e Zuenir Ventura, que estavam de passagem por Portugal e não puderam deixar de prestigiar o singular talento de Valter. 

Confira a sinopse aqui.