Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Topo

Adorno

Fotografia: Itaciara Poli Fotografia: Itaciara Poli

Ando à procura

do pedaço mais perfeito

deste lado da vida.

Acima de tudo

Fotografia: Itaciara Poli Fotografia: Itaciara Poli

A sinceridade do instante existe,

dura,

no embaraço dos segundos

que se contraem com gentileza

para fazer passar o desconhecido

e os sinais de suas voragens.

Horas simples correndo

deixam o corpo quase efêmero

estremecer na ênfase da vida,

acima de tudo, sofrida…

Acima de tudo, vivida.

Noite

Fotografia: Itaciara Poli Fotografia: Itaciara Poli

Sua beleza

se faz nessas luzes

– esclarecida!

Paisagem da carne

Fotografia: Arno R. Minkkinen

Que me ame

de peito feito,

sem vexame.

Que minha carne

é unânime

pedaço humano

: desejo mundano

sem horizontes

ou meios-tons.

19

jul
2012

No Comments

In Blog
Poesia

By admin

Minhas janelas

Tenho janelas de silêncio

com vista para o mar

e frestas de solidão.

 

Riso possível

Fotografia: Itaciara Poli

Em pouca água ferve a pressa

que me consome a fogo lento,

queimando o riso possível

de um presente deixado ao relento…

*

Pois deito água na fervura,

arrefeço o passo do tempo

para adensar-me dos dias

de inevitável encantamento.

*

Que viver é fogo de palha,

é breve ardor que trago dentro;

é qualquer coisa que o valha,

a todo vapor, a todo momento.

22

mai
2012

No Comments

In Arte
Blog
Poesia

By admin

Nem fogo se chama

Picture: Jack Vettriano

No canto da noite

um corpo que arde,

ora em brasa, ora covarde.

16

mai
2012

No Comments

In Blog
Literatura
Poesia

By admin

Mundo da lua

Eu tinha o mundo da lua,

minha mão na sua,

pés descalços,

um gato de rua.

.

Eu tinha um anjo da guarda,

a chuva, o riso,

a poça d’água na calçada.

.

Sim, eu tinha um grande futuro…

.

Eu tinha o tudo

do tamanho do nada.

 

09

mai
2012

No Comments

In Blog
Literatura
Poesia

By admin

Poesia em Movimento

Poem by Emily Dickinson

03

mai
2012

No Comments

In Blog
Poesia

By admin

Leve(mente)

Picture: Brooke Shaden

Que o vento leve

levemente

leve

minha mente

e tão somente

leve…

 

02

mai
2012

No Comments

In Arte
Blog
Poesia

By admin

O poeta

Cheio de si

é todo drama

e nenhum verso!

Illustration: Paulo Stocker

30

abr
2012

No Comments

In Blog
Cultura
Música
Poesia

By admin

Canção de fundo

Para romper o silêncio

da canção intacta

que traz no gesto o canto

impossível de tocar

é preciso ir a fundo

e fazer soar

esse surdo mundo.

Song: Paul McCartney

Miopia

Fotografia: Itaciara Poli

Lá fora vislumbro

um só abrigo

– aberto.

Casulo da vida pouca

que tão pouco vi de perto…

Mas é cá dentro

deste onde estou

que o que é pouco tem moradia,

porque traz

ao encontro do que sou

uma atroz miopia.