Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Topo

Furtiva

Vivo-te furtiva

habitando um teu indício

como se houvesse outras de ti.

És insígnia do medo e da ternura,

da desordem de vazios vibrantes,

fora, dentro e sempre, da loucura.

*

És o extremo da incerteza,

minha morada

que sob a luz selada

tenta-se enigma na ruptura da leveza.

*

Vivo-te furtiva

para atravessar o insensato

até tudo ser de fato

apenas um teu indício.

Letícia

Ainda ontem

o melhor pedaço de mim

era só toda a alegria.

Mas para que de mim

nada o separe

é agora também

todo o amor

que eu não sabia.

O sonho é sede

Picture by Angela Kidwell Picture by Angela Kidwell

“Na palavra ‘cantil’ guardo a utopia, para que durante a vida eu possa não morrer de sede.”

Ondjaki, escritor e poeta angolano vencedor do Prêmio José Saramago 2013.

A certa altura

Fotografia: Itaciara Poli Fotografia: Itaciara Poli

Sobre esses dias

de paisagens acidentadas

basta um sorriso.

A vida é um sopro

in memoriam 

Oscar Niemeyer ( Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 1907 – Rio de Janeiro, 05 de dezembro de 2012).

 

Histórias de Filosofias

Idealizado pelos cartunistas Francois Benoit e Damien Cuypers, “Histórias de Filosofias” é um projeto que vai contrastar a filosofia de diferentes pensadores de uma maneira simples e divertida através de diversos curtas de animação.

A ideia de cada desenho animado se resume ao esquema abaixo que é dividido em duas partes onde dois filósofos defendem suas teorias utilizando o mesmo objeto.

1 Filósofo   +   1 Objeto   +   1 Minuto   =   1 Cartoon

Neste primeiro episódio René Descartes e Friedrich Nietzsche confrontam suas convicções utilizando um lápis.

[Via  Histoires de Philosophies]

No limite

Picture by Fitra Pranadjaja Picture by Fitra Pranadjaja

E o corpo gira

no ponto da histeria.

Fora do eixo

tudo se encaixa

: imaginário!

Venuto al mondo

A partir do próximo dia 08 já podemos conferir no grande ecrã a adaptação de mais uma obra-prima de Margaret Mazzanttini.

Venuto al mondo”, o livro vencedor do Prêmio Campiello 2009 e definido pela própria autora como uma estória que fere, trata-se, na verdade, de uma obra ambiciosa e marcante que nos convida a refletir sobre a esperança da juventude, a decadência das distâncias e, principalmente, o amor absoluto e suas guerras.

O filme, com diversas cenas ambientadas em Sarajevo, propõe-se a sustentar o mesmo impacto do romance em toda a sua crueldade e ternura e conta com uma parceria de grande sucesso, uma vez que o trio Margaret Mazzanttini (escritora), Sergio Castellitto (ator/diretor e marido de Margaret) e Penélope Cruz (atriz) já surpreendeu anteriormente com o filme “Non ti muovere” – um resultado feliz de adaptação literária para o cinema.

O vendedor de sinos

Fotografia: Itaciara Poli Fotografia: Itaciara Poli

Conheço o dialeto do tempo

tal como os sinos

que badalam vãos

ao som do pensamento.

 .

É o único que aprendi

e desde logo a tua ausência.

 .

No espaço de um segundo

é que envelhece o tempo;

concentra em si o mundo,

devora o sentimento.

Confidencial

Picture by Jack Vettriano Picture by Jack Vettriano

Fico contigo

pra não dizer adeus

: é uma secreta elegância.

Mês que vem

“Vou andei
E me chegando assim te cercarei
Digo, aqui tô eu
Que te amo e às tuas pernas quero bem
Já que estamos nós
Te sugeri-me então o que fazer
Claro que eu beijei
Ao tendo o que outro alguém não quis”

by Vitor Ramil

http://www.youtube.com/watch?v=_GcWSzYpAJk

Adorno

Fotografia: Itaciara Poli Fotografia: Itaciara Poli

Ando à procura

do pedaço mais perfeito

deste lado da vida.